História


A cidade

No século VIII a.C. a superlotação das cidades-estados gregas levou à criação de colônias em toda a bacia mediterrânica. Assim, em 667 a.C. Bizas, personagem lendário da cidade grega de Megara, depois de consultar o oráculo de Apolo, em Delfos, fundou na entrada do Mar Negro o porto de Bizâncio,

Na segunda metade do século IV a.C. O rei Filipe II da Macedônia (382.336 a.C.) e seu filho Alexandre, o Grande (356.323 a.C.) dominam Bizâncio. Após a morte de Alexandre, os seus generais dividiram suas conquistas em reinos poderosos que valorizavam sua herança grega. Por volta do primeiro século a.C. essas nações tinham sido absorvidos pelo império da Roma antiga. O Estado romano não-cristão, estabelecido a partir de 753 a.C.

O Império Bizantino foi fundado quando a capital do Império Romano foi transferida em 324 de Roma para Constantinopla, antiga Bizâncio. Esse império perdurou na parte oriental do Mediterrâneo até o século XV. As artes e a cultura desta “Nova Roma” deram continuidade à tradição mediterrânica do mundo da antiguidade greco-romana tardia, estabelecendo o padrão de excelência cultural para o Ocidente latino e para o Oriente islâmico. Os resultados do desenvolvimento cultural do Império Bizantino, durante esses séculos tem tido um impacto duradouro sobre nações modernas como a Turquia, Rússia, Ucrânia, Grécia, Chipre, Egito, Armênia, Bielorússia, Sérvia e Síria dentre outras.

Dados da civilização bizantina através de sua arte

O poder e expressividade das figuras retratadas na arte sugerem a vitalidade e força das tradições bizantinas, tradições estas que sobreviveram à queda do império.

A variedade de assuntos, as mídias e os tipos de arte atestam o bom gosto e sofisticação da sociedade que a produziu e apontam para a considerável habilidade artística dos seus artesãos.

A opulência dos materiais, especialmente o uso abundante de ouro, indica riqueza.

Em termos de estilo e tema das artes dos povos tão próximos quanto o da Rússia, Armênia, Bulgária, Geórgia, e tão distantes como do Oriente Médio e da Europa Ocidental mostram a vasta extensão de contatos culturais e artísticos bizantino.

A representação contínua de temas clássicos e idealizada figuras humanas são lembretes visuais da importância do patrimônio greco-romano no pensamento bizantino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s